Você está visualizando atualmente Shamma Bint Suhail, A Ministra Mais Jovem Manda Em Emirados Árabes

Shamma Bint Suhail, A Ministra Mais Jovem Manda Em Emirados Árabes

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Tecnologia

Aos seus 23 anos, lidera a carteira de Cultura de seu estado. A nação em que há uma garota de vinte e três anos à frente de um Ministério? Em vários países do Oriente médio os adolescentes representam mais de metade da população.

nos últimos 45 anos, os nossos pais desenvolveram esse nação. Nos gosta de moda, mas a abaya (túnica usual) é parcela de nosso legado. É uma alternativa pessoal e não uma imposição. Jogo golfe. É uma questão que costuma surpreender.

  • País: Inglaterra
  • Recepção do Centro de Exposição
  • 14:05 20 mar 2018 (UTC)
  • O ‘robopulpo’, o primeiro robô autônomo e completamente versátil
  • Mensagens e VoIP
  • Mosber 590 Compact Criser

Na década de 1960, isto era um deserto, todavia o nosso líder, Zayed bin Sultan al Nahyan, teve uma visão extraordinária. É estupendo ver o que se conseguiu em tão pouco tempo. Queremos ser o número um em tudo”, declara a jovem, empenhada em fornecer voz a seus compatriotas e ajudar o objetivo de converter Emirados numa das nações mais felizes do planeta”.”Os adolescentes precisam ser parte de uma enredo.

Desse jeito, as empresas terroristas os captam. As universidades nominaron a alguns de seus alunos. Eu não sabia que era um dos nomes. Naquela data trabalhava em um fundo soberano de Abu Dhabi. Me chamaram e fui convocado pra uma entrevista em Conselho de Ministros. Me perguntaram na minha trajetória e só uma semana depois eu soube pelas mídias sociais de que tinha sido a escolhida.

Qual é a meio ambiente do cérebro? Necessita de segurança -segurança física – em razão de, de outro modo, não podes funcionar. Necessita de ter alimento, roupas e abrigo. Existe, acaso, alguma outra forma de segurança? Contudo, o raciocínio concebeu outras: eu sou hindu e eu tenho os meus próprios deuses.

O pensamento desenvolveu a ilusão e nela o cérebro procura refúgio, segurança. JU: O momento de autoprotecção é bem como passado. O romper esse costume de autoprotecção é assim como um ponto, e é neste ponto que repousa toda a vida. Esse atma1 que é samskriti2 tem de ser negado bem como. É a única saída. K: Para a sobrevivência, a sobrevivência física, não só a dele e a minha, no entanto a de toda a humanidade, o RMP: Isso é a fabricação do raciocínio, que é ilusória.

K: contudo nós apreendemos a ela. Você se considera hindu, o RMP: É por sobrevivência, um reflexo de sobrevivência. AP: Não é, visto que é o inimigo desta sobrevivência. PJ: A um certo grau, podemos compreender, contudo isto não põe fim ao recurso.

K: Porque não usamos nosso cérebro pra achar isto, pra expressar que quer dizer desse modo: eu tenho que sobreviver. PJ: Você diz que o cérebro é como um gravador que registra. Você tem novas funções do cérebro, algumas qualidades? K: Sim, a inteligência.

PJ: Como se consegue acordá-la? K: Olhe, eu me dou conta de que não há segurança no nacionalismo e, desse jeito, permaneço fora: prontamente não sigo sendo índio. Vejo que não há segurança no evento de pertencer a uma estabelecida religião, e desta maneira não pertenço a nenhuma. Observo como as nações lutam entre si, as comunidades lutam entre si, as religiões lutam entre si, percebo que essa estupidez e a própria observação desperta a inteligência.

Ver aquilo que é incorreto é o despertar da inteligência. PJ: o que é Que o observar? K: Ao perceber como Inglaterra, França, Alemanha, Rússia ou EUA são lançadas umas contra as outras, eu vejo o quão estúpido você é. Ver a estupidez é uma inteligência.